Apoio, fé e lágrimas: torcida do Inter vive tarde de sofrimento com queda

 

50
Torcedora do Inter chora após rebaixamento do time no Giulite Coutinho (Foto: André Durão)

Com o semblante de abatimento bem evidente, dirigentes, atletas e comissão técnica logo trataram de pedir desculpas aos torcedores, após o empate em 1 a 1 com o Fluminense, que rebaixou o Inter pela primeira vez da história do Brasileirão. Com toda a razão. Neste domingo, no Giulite Coutinho, os cerca de mil colorados que ocuparam o setor visitante deram bela prova de civilidade de apoio ao clube do coração. Mas também foram às lágrimas nas arquibancadas com a queda ao apito final de Héber Roberto Lopes.

A tarde deste domingo, inclusive, começou com esperanças revigoradas, ainda no hotel da delegação, com torcedores dando um voto de alento e confiança aos atletas, no saguão. No estádio, os colorados se concentraram na área externa do estádio, vindos de excursões de ônibus, desde Porto Alegre, antes de ocuparem seus lugares nas arquibancadas.

30
Tarde foi de desespero e orações para o torcedor colorado (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Ali, a torcida vivenciou 90 minutos de tensão. O time gaúcho começou a partida melhor e logo inflou o ânimo dos torcedores, aos gritos de “vamo, vamo, Inter!”. E os colorados foram valentes: cantaram e seguiram apoiando, mesmo ao ver o Fluminense tomar as rédeas da partida. Também suportaram os gritos insistentes de “Segunda Divisão” da torcida do Flu, respondidos na mesma toada: “Terceira Divisão”.

Numa tarde de muito calor, a chuva serviu para arrefecer um pouco o ambiente, mas não para cessar o apoio. E até as esperanças, reforçadas com Danilo Fernandes. O goleiro pegou o pênalti cobrado por Richarlison, para delírio dos torcedores. E também de dirigentes e do meia Seijas, nos camarotes. O meia, inclusive, sofreu como um colorado típico a cada lance.

torcida-inter
Inter precisava vencer o Fluminense e torcer por tropeço do Sport (Foto: André Durão/GloboEsporte.com)

A segunda etapa se transformou no pesadelo de todos os torcedores. Aos poucos, os cânticos foram ganhando menos intensidade, até se transformarem nas lágrimas com o apito final. Até mesmo o gol de Gustavo Ferrareis teve pouca reação por parte dos torcedores. Ao fim da partida, com lágrimas, os colorados ainda saudaram Danilo Fernandes, antes de se despedir da Série A.

– Não tem muito o que falar. Pedir desculpa para o torcedor. Agora tem que remontar a equipe para devolver o time à primeira divisão – afirma Ernando

Para permanecer na Série A, o Inter precisava obrigatoriamente vencer o Fluminense e ainda torcer por resultados paralelos. Mesmo assim, à beira do rebaixamento, teve péssima atuação. Desorganizado, pouco conseguiu atacar. Na segunda etapa, sofreu gol de Douglas e conseguiu empatar com Gustavo Ferrareis. Em nenhum momento, no entanto, teve produção necessária para superar o adversário e se manter na elite do futebol brasileiro.

20161211191737249_2
Torcedor do Inter chora na arquibancada do Giulite Coutinho (Foto: Futura Press)

Por Eduardo Deconto/Mesquita, RJ

Comentários