Copa do Nordeste: racha pode tirar clubes pernambucanos

Os pernambucanos deixaram no ar a possibilidade de sair da Copa do Nordeste se não houver mudanças radicais em seu modelo e sistema de disputa. Querem, por exemplo, que a Copa seja realizada em período diferente dos Estaduais e que haja uma redução significativa do número de participantes, que atualmente tem 20 clubes.

Os pernambucanos defendem uma Copa do Nordeste com apenas 12 clubes.

Se suas reivindicações não forem atendidas, Sport, Santa Cruz e Náutico vão pleitear uma competição com duas divisões, cada qual com dez clubes, e que os Estaduais sejam apenas classificatórios para o torneio regional que é promovido e organizado pela CBF. Existe uma movimentação silenciosa dos três grandes de Pernambuco para deixar a Copa. Se isso for concretizado, entraria em pauta o convite a Paysandu e Remo para integrar o grupo, embora ambos já disputem a Copa Verde.

Os três grandes clubes de Pernambuco querem que o torneio volte às suas origens, com limitação de número de participantes e em período diferente dos Estaduais, ou, se isso não for possível, que haja uma fusão entre as duas competições. ”É um conceito que temos defendido e já manifestamos isso à CBF. Ou a Copa do Nordeste volta a ser uma copa, como foi no início, disputada sem datas que sobreponham os Estaduais, ou é melhor fundir as duas competições”, disse ao site Terra o presidente da Federação de Futebol de Pernambuco, Evandro Carvalho, que vê os Estaduais com perda da sua razão de ser e são deficitários.

Por Tribuna da Bahia

Comentários