14 anos depois do bicampeonato, seleção de Itamaraju volta a disputar uma final

A seleção itamarajuense de futebol volta disputar uma final de uma competição, 14 anos após a conquista do bicampeonato (Intermunicipal, 2002/2004), porém, desta feita será pela Copa do Descobrimento.

Copa do Descobrimento ou Copa da Costa das Baleias? Evidente que é Copa do Descobrimento. No entanto, poderíamos chamá-la de Copa “Costa das Baleias”, uma vez que ambas as seleções finalistas, Itamaraju e Alcobaça respectivamente estão situadas nesta região, fato que quebra uma hegemonia até então exclusiva das equipes da Costa do Descobrimento.

O que também nos chama atenção é o fato de que bastou Itamaraju entrar no certame pela primeira vez como seleção, chega a final e independentemente ser campeã ou não, ratifica a sua supremacia na região, pois é a única bicampeã do Intermunicipal.

Nomenclatura aparte. O que importa mesmo é que Itamaraju é finalista e embora sabendo que a Copa do Descobrimento não dá o mesmo STATUS do Intermunicipal, e se vier o título, será muito bem vindo e com certeza o torcedor itamarajuense irá comemorar de montão.

Entretanto, tudo isso fica para depois. Sabemos que o futebol não é uma ciência exata e como tal, ninguém vence na véspera.

Falando do primeiro confronto desta final, particularmente vejo a seleção de Itamaraju um pouco favorita nesta disputa que começa domingo em Alcobaça. Não pelo fato de ter vencido os dois jogos da primeira fase, por dois a zero e três a zero, respectivamente. Analiso pela campanha itamarajuense em toda competição.

Quanto ao time alcobacense, este cresceu bastante principalmente a partir da ultima partida da primeira fase, quando em Itabatã venceu o Vitoria Vip e se classificou com méritos para a fase seguinte. Nunca é demais lembrar que a equipe alcobacense perdeu apenas um jogo dentro de casa, justamente para Itamaraju e com certeza está mordido, querendo revanche (vitoria). Segundo informações, a equipe se reforçou a partir da segunda fase trazendo três bons reforços. Portanto, todo cuidado é pouco.

Itamaraju o venceu lá dentro como acima narramos é verdade, mas é bom ressaltar que foi com muita dificuldade; tanto é que os destaques da nossa seleção naquela partida foram, Fael que marcara os dois gols, bem como o Chapoca(goleiro), esse que não deixou a sua cidadela cair em momento algum, praticando ótimas defesas antes mesmo do time abrir o marcador. Na ocasião o arqueiro (Chapoca) iniciara sua trajetória, se consolidando como sendo um dos mais regulares do Esquadrão Azul/Branco e o melhor da posição dentro da competição.

Para o jogo de domingo chamamos atenção para a dificuldade em que o jovem treinador Johon Suque tem encontrado para montar o time devido o Jocélio está empregado, o Juninho com um pequeno problema no tornozelo e o Fael que também trabalha e não pode comparecer ao coletivo de quarta-feira, pelo menos foi o que observamos na oportunidade. Todavia, tudo deve se resolver até o dia do jogo.

Jogadores bem como a comissão técnica estão confiantes no sentido de que o time estará bem acompanhado para o jogo lá em Alcobaça. A exemplo do ultimo domingo, a expectativa é de que muitos torcedores acompanhe a seleção para apoiá-la como fizera no Barbozão.

Por Antonio Reis Viana / Colaboração Uelton Bispo

Comentários